terça-feira, 24 de abril de 2012

pensar no que foi e no que será. no que está por vir. o porvir.
vivo no mundo da lua. contando o tempo, que não passa.
passam voando por mim as folhas secas, que deixaram para trás, suas velhas casas.
cascas. é onde estou. como sou. fechada, num vazio imenso.
me perco em pensamentos confusos, muitas vezes obscuros.
tenho uma falsa ideia de felicidade. o que seria isso?
dura um segundo, não mais que isso. e muda um dia. uma vida.
buscar uma vida inteira, por um segundo de satisfação.
a monotonia da vida, resolve-se num estado imaginário.

Nenhum comentário: