sábado, 28 de abril de 2012

tirei os sapatos e os postei logo ao meu lado.
senti a terra sob meus pés, fechei os olhos e me lembrei do trajeto.
enfim, poderia descansar. respirei fundo, olhei para o céu, que tinha algumas nuvens.
comecei a encontrar formas, vi rostos, bichos, tudo era tão irreal.
depois de um tempo, olhei pra frente, vi o horizonte, infinito.
assim como eu pensava que poderia ser.
mas, nós, seres humanos, somos previsíveis e finitos.
infinitos, somente nossos pensamentos e sonhos, meu alimento.
me deitei na grama, olhei para o céu.

Nenhum comentário: