terça-feira, 25 de setembro de 2012

queria, as vezes, que meu dia começasse pelo fim. talvez assim acabaria feliz. ou muito mal humorada.
pois, dessas formas me sinto, muitas vezes, dependendo dos sonhos.
sonhos. tenho pesadelos. sonhos confusos.

se pelo fim, quais seriam os inícios?
se pudesse escrevê-los, tudo seria tão mais fácil.
tudo. nada. sempre indefinidos.
indefinições. como um deslumbramento.
tem momentos que não vejo nada a frente.
só um excesso de luz, meus olhos se ofuscam.
tudo o que tenho são indefinições.

por isso, talvez, começando pelo fim, seria mais fácil entender, o que foi perdido pelo caminho.
me desviaria das pedras.
mas, acredito, cairia de toda a forma, porque a estrada é longa e estreita, com um abismo em cada lado.

o negócio é deixar uma linha bem presa de um lado, para não se perder pelo caminho, caso precise voltar.
e, apesar das divagações, acho que pelo início é mais fácil.
tudo foi só mais um sonho confuso. indefinido.

quarta-feira, 19 de setembro de 2012

tento olhar para frente e o que eu vejo é fumaça.
branca e vazia.
neste deserto em que estamos, perco o ar rapidamente.
tento correr, mas não consigo.
a fumaça atrapalha meus pensamentos.
o calor e a falta de vento fresco  me corroem.
estou derretendo.

segunda-feira, 17 de setembro de 2012

dias quentes.
folhas secas no chão.
o céu cinza.
o verde cinza.
a água seca.
o ar quente.
dias de inverno.

sábado, 8 de setembro de 2012

de todos os livros que já li, nenhum conseguiu me explicar.
o que me acontece a cada vez que te olho.
ou a cada vez que me despeço.
nosso dia está chegando, e como o tempo passa rápido.
demais. muitos falam, poucos ajudam.
ninguém entende, isso é verdade.
daqui a pouco seremos só nós dois, e nossa vida.
uma vida.
nova vida.

domingo, 2 de setembro de 2012

vejo livros vazios, páginas em branco.
ouço músicas sem nota, o barulho do silêncio.
linhas tortas, por ruas certas.
flores vermelhas, no mármore azul.
cada palavra em seu lugar.
me fazem perguntas que não quero responder.
o tempo está passando.
em breve tudo se transformará em verdade.
minha outra vida.
meu novo fim.
o começo.