terça-feira, 25 de setembro de 2012

queria, as vezes, que meu dia começasse pelo fim. talvez assim acabaria feliz. ou muito mal humorada.
pois, dessas formas me sinto, muitas vezes, dependendo dos sonhos.
sonhos. tenho pesadelos. sonhos confusos.

se pelo fim, quais seriam os inícios?
se pudesse escrevê-los, tudo seria tão mais fácil.
tudo. nada. sempre indefinidos.
indefinições. como um deslumbramento.
tem momentos que não vejo nada a frente.
só um excesso de luz, meus olhos se ofuscam.
tudo o que tenho são indefinições.

por isso, talvez, começando pelo fim, seria mais fácil entender, o que foi perdido pelo caminho.
me desviaria das pedras.
mas, acredito, cairia de toda a forma, porque a estrada é longa e estreita, com um abismo em cada lado.

o negócio é deixar uma linha bem presa de um lado, para não se perder pelo caminho, caso precise voltar.
e, apesar das divagações, acho que pelo início é mais fácil.
tudo foi só mais um sonho confuso. indefinido.

Nenhum comentário: