sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013

limpei cada palavra suja que corria naquele instante.
instante aquele guardado numa folha em branco.
branco pálido onde havia tudo.
tudo o que eu queria ou poderia.
poderia eu querer?
querer ser o que jamais seria.
seria aquela a escolher a palavra.
palavra, que mesmo sem sentido, me faria sentir.
sentir tudo aquilo que jamais imaginei.
imaginei sonhar.
sonhar com cada palavra suja que limpei.

Nenhum comentário: